Sofi plus Four https://www.sofiplusfour.pt O meu nome é Sofia, mãe de 3 filhos, coração do Norte, a viver em Lisboa há uns anos. Somos uma família de 5, animada, destemida, sempre prontos a fazer as malas e viver novas aventuras Home is where my family is. Mon, 23 Aug 2021 08:56:45 +0000 pt-PT hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.8 TURKISH DELIGHT https://www.sofiplusfour.pt/2021/08/22/turkish-delight/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/08/22/turkish-delight/#respond Sun, 22 Aug 2021 12:33:00 +0000 https://malina.artstudioworks.net/?p=1939
Foram 17 dias de viagem, 5 viagens de avião, muitos transfers, muitos quilómetros, desde as ruas movimentadas e cheias de história de Istambul, às formações rochosas milenares da Capadócia às águas cristalinas da Costa Lycia. Estas viagens, estas experiências únicas que lhes preparo com o maior carinho do mundo são o maior testemunho que lhes posso deixar.

Foi, sem exageros, a viagem mais completa, e longa, que, para já, fizemos os 5 fora de Portugal e fico orgulhosa por saber que estes dias ficarão sempre na memória de todos nós e que os meus filhos guardarão sempre as experiências vividas neste país encantado.

Porque digo que este é o maior testemunho que lhes posso deixar? Porque para além de tudo o resto (valores, educação, sentido de trabalho e tantos outros) quero que se tornem cidadãos do mundo, que conheçam e abracem outras culturas e formas de estar sem preconceitos e ideias pré-concebidas. Que percebam que a sua rua, cidade ou país não é o centro do mundo. Que para além da porta da sua casa há todo um mundo para desbravar a abraçar.

A viagem a esta terra encantada, que tem um pé na Ásia e outro na Europa, estava já há muito planeada e quase cheguei a pensar que não se ia concretizar (obrigada covid)!

A Turquia é um país lindo de um canto ao outro e com muito para desbravar mas o tempo (e dinheiro) é limitado por isso o objectivo foi juntar história, cultura, aventura e descanso na mesma viagem. Depois de muita pesquisa e recolha de informação roteiro escolhido: a incontornável Istambul, a Capadócia, onde ficamos em Uchisar, e a vila piscatória de Kas na costa lycia.

Dormimos 6 noites em Istambul (uma no final antes do voo de regresso), 3 noites na Capadócia em Uchisar e 7 noites em Kas. Pelo meio muitos quilómetros de estrada, muitos transfers, mas também muitos mergulhos, muitas paisagens desbravadas.

Para a parte final da viagem, o descanso dos guerreiros, sempre tive em mente fugir das zonas balneares mais turísticas da Turquia. Tudo o que me cheirasse a resorts com tudo incluído foi fugir a sete pés (nada contra atenção, mas a ideia para esta viagem foi  mesmo conhecer a Turquia mais genuína, mais verdadeira e simples, menos turística). Aliás “roteiros alternativos” é cada vez mais o mote das viagens que tenho vindo a organizar.

A viagem foi tão grande e completa que vou ter de separar as nossas aventuras em 3 posts separados: um todo dedicado a Istambul, outro para a Capadócia e o terceiro exclusivamente dedicado à costa lycia.

Neste primeiro post sobre Istambul vou-vos deixar um roteiro por dias com os percursos que fizemos e locais que visitamos bem como dicas de restaurantes que adoramos!

Qualquer dúvida não hesitem em deixar na caixa de comentários ou a mandar mensagem no instagram!

IMG_20210802_205238_045
Istambul — 2021

Antes de mais deixem dizer-vos com toda a honestidade que Agosto não é de todo o melhor mês para visitar Istambul. Sofremos muito muito com o calor e já disse várias vezes que devo ter deixado metade do meu peso em suor pelas calçadas da cidade! A melhor altura para visitar Istambul, e mesmo o resto da Turquia será Maio e Junho e Setembro (isto se quiserem conciliar com um programa de praia!).

Mas tendo em conta o tempo que queríamos passar na Turquia e as férias dos miúdos tivemos mesmo de marcar as férias para esta altura!

Bem vamos lá ao roteiro:

Dia Um

  • Praça Taksim (que ficava a 5 minutos do nosso hotel) e passagem pela Mesquita de Taksim.
  • Seguimos depois pela Rua Istiklal explorando algumas das ruas laterais até chegar à Torre Gálata.
  • Subimos à medieval Torre de Gálata (o bilhete custa 100 liras turcas por pessoa – cerca de 10 euros dependendo do câmbio em vigor) para ter uma visão de 360 graus da cidade! Vale a pena!
  • Da Torre Gálata seguimos para a Ponte de Gálata para atravessar o Corno de Ouro em direcção à parte antiga da cidade. A visão da Ponte, principalmente à noite é mágica e vale muita a pena parar aqui um pouco para apreciar as vistas da cidade e tirar fotografias memoráveis mas os restaurantes que ficam por baixo da ponte são muito turísticos. A Ponte é um local emblemático de Istambul não só pela ligação entre dois pontos importantes da cidade (Beyoglu e Eminonu) mas também para os pescadores de Istambul que daqui pescam o seu sustento ou simplesmente o seu jantar. Junto à Ponte vendem-se as típicas sandwiches de peixe (balik ekmek) em embarcações aí ancoradas e o cheiro a peixe cozinhado enche o ar.
  • Mas ainda não eram horas de almoçar por isso seguimos junto à água até ao artístico bairro de Karaköy. Percorremos as ruas salpicadas de restaurantes, bares e cafés cheios de pinta e prometemos voltar um dia ao jantar.
  • Seguimos para o Parque Gülhane onde almoçamos numa esplanada em cima dos jardins e seguimos para o Palácio Topkaki.

A visita a este palácio sumptuoso, residência dos sultões durante cerca de 4 séculos, seu museu e jardins é imprescindível. De facto estes senhores tratavam-se bem !

Não percam a vista do cabo da península do Seraglio e as suas magníficas vistas sobre o Estreito do Bósforo.

  • Seguimos para  Haghia Eirene (Igreja de Santa Irene) e daí para a Hagia Sophia. Este lugar santo de Istambul que desde 1934 funcionava como um Museu foi em Julho de 2020 retransformada em Mesquita. Para entrar na Mesquita as mulheres não devem levar roupa curta (saias, vestidos ou calções curtos) e devem cobrir a cabeça. Se não tiverem um lenço existem lenços disponíveis na entrada que podem usar. É obrigatório tirar os sapatos por isso se não quiserem percorrer as alcatifas da mesquita sem nada nos pés levem umas meias.
  • Percorremos o Parque Arqueológico Azul até chegarmos à famosa Mesquita Azul. Mas que desilusão que eu tive nesse momento! A mesquita que é um símbolo desta cidade está totalmente em obras de recuperação por isso não pude apreciar a sua famosa beleza. Mas a visão majestosa da mesquita no topo da sua colina não deixa de nos tirar a respiração!
  • Passamos na famosa Praça de Sultanahmet, local exacto do Hipódromo de Constantinopla. Do mesmo apenas resta a Coluna Serpentina, trazida de Delfos e o Obelisco de Teodósio, trazido do Templo de Karnak no Egipto.
  •  Visitar a Igreja de São Sérgio e São Baco, renomeada pelos otomanos de Pequena Santa Sofia pelas semelhanças com a Hagia Sophia
  • Queríamos visitar a Cisterna da Basílica mas por causa do covid a mesma estava encerrada.

Se o mundo fosse um único estado, Istambul teria sido sua capital

Karaköy
Hagia Sophia

Dia dois:

Dia de explorar o Bazar das especiarias e o Grand Bazar.

  • Começamos o dia a explorar o bairro de Beyoglu. É um bairro cheio de pinta e com uma vibe muito jovem que contrasta com o bairro mais histórico e tradicional de Sultanahmet.
  • Atravessamos mais uma vez a Ponte Gálata desta vez em direcção ao Bazar das Especiarias. Este é um dos ex-libris da cidade.

O cheiro a 1000 especiarias, a chá, e a baklava acabada de fazer enche o ar e parece que nos envolvem no abraço reconfortante!  Deixem-se levar pelas cores e pelos cheiros e percorram os corredores deste bazar. Por mais que entrem sem intenções de comprar nada garanto-vos que será muito difícil saírem daqui de mãos a abanar.

  • Como não conseguimos ver a Mesquita Azul em todo o seu esplendor estávamos focados na passagem neste dia pela Mesquita de Suleymaniye. Esta Mesquita linda e imponente não fica atrás em beleza e esplendor da Mesquita Azul e da mesma têm uma vista única sobre a cidade.
  • Saindo pela parte de trás da Mesquita existem uma série de restaurantes com rooftop de onde podem almoçar literalmente “sobre Istambul”. Nós almoçamos logo no rooftop do restaurante cuja entrada fica junto à saída da Mesquita, depois de desceram a escadas para a rua, mesmo à frente. Fomos muito bem atendidos, a lista era bastante completa e com opções para todos e a vista…….de uma lado a Mesquita, de outro lado a cidade a estender-se até ao Bósforo!
  • Depois de recuperadas as forças seguimos para o Grand Bazar para percorrer o extenso emaranhado e labiríntico percurso dos corredores cheios de lojas. Algumas coisas que vale a pena comprar em Istambul: têxteis (toalhas, tapetes, almofadas), bijuteria e pratas, peles. Atenção: têm de negociar tudo!
  • As Mesquitas de Rustem Paxa e a Mesquita do Príncipe (Sehzade Mehmet) também merecem uma visita.
  • Estourados, cheios de calor fomos passar o resto do dia ao hotel e usufruir da piscina antes de mais um jantar!
Bazar das Especiarias

Be who you are and say what you feel, because those who mind don't matter, and those who matter don't mind.

Dia três:

A Benedita acordou com febre. Tivemos de adaptar o programa do dia e decidimos ir para um local mais fresco, onde pudéssemos visitar um museu, refrescar num jardim. 

  • Como a seguir ao almoço queríamos ir de barco à Ásia e o dia teria de ser mais calmo por causa da Benedita decidimos assim ir visitar o Palácio Dolmabahce. Este Palácio sobre a água é dos mais bonitos e imponentes de Istambul e vale muito a pena a visita. O Palácio Dolmabahçe substituiu o Palácio Topkapi como residência dos sultões entre 1856 até 1924, ano em que se aboliu o califado.

O Palácio, construído muito embora num período em que o califado já não estava no seu esplendor, é lindo e imponente e foi claramente construído para impressionar quem lá entrasse.

Almoçamos na esplanada dos jardim do Palácio e seguimos para o ferry para atravessar o Bósforo para a Ásia (destino: Uskudar).  Apanhamos o ferry mesmo junto ao Palácio.

Deixo-vos os horários abaixo (atenção convém confirmarem se quando forem os mesmos se mantêm). Os bilhetes são muito baratos e a travessia vale a pena. Aconselho a fazerem este passeio à tarde de forma a conseguirem ver o pôr do sol sobre o lado ocidental de Istambul do outro lado.

O último ferry é as 20h00 mas nós mesmo sendo Verão ainda conseguimos ver o sol a descer sobre Istambul. 

Percorram o calçadão junto ao Bósforo onde existem inúmeras esplanadas  de cafés e restaurantes e descubram o “spot” de onde querem ver o pôr do sol.

A visão do sol a descer sobre Istambul para mim foi sem dúvida um dos momentos altos da visita a esta cidade mística. Foi um momento mágico e inesquecível para todos! Parece que o sol vai engolir a cidade e todas as casas e edifícios ficam pintados a amarelo e laranja sobre a luz do entardecer! 

Este foi um dia mais calmo para a Benedita se recuperar mas foi sem dúvida dos mais memoráveis que passamos nesta cidade.

Palácio de Dolmabaceh
Uskudar
Uskudar

Dia quatro:

  • Como a Cisterna da Basílica estava encerrada fomos visitar a Cisterna mais pequena e menos turística Cisterna de Binbirdirek.
  • Seguimos para as Muralhas de Teodósio e paramos na bonita e pequena Mesquita de Kalenderhane (antiga Igreja ortodoxa de Hagia Theotokos).
  • Almoçamos mais uma vez no bairro de Sultanahmet num rooftop para nos despedirmos das vistas da cidade e percorremos o serpentear de ruas deste bairro antigo antes de voltar ao hotel para fazer as malas e nos preparamos para um jantar cedo no bairro de Karaköy.
  • Gostavamos de ter ido à Igreja de São Salvador em Chora mas acabamos por não ter tempo
Uskudar

Restaurantes:

  • Nisantasi Baskose: restaurante familiar e excelente de cozinha otomana. Fomos muito bem recebidos e jantamos divinamente!
  • St Regis Brasserie no hotel St. Regis: cozinha mais moderna e internacional, muito bom ambiente.
  • Banyan Istambul no hotel The Stay Bosphurus, talvez o restaurante com a vista mais deslumbrante onde já jantamos! Sobre a Mesquita de Ortaköy e a Ponte do Bósforo jantamos maravilhosamente sobre o buliço do bairro do Ortaköy e dos barcos que se azafamavam para cá e para lá.
  • Restaurante no rooftop do Intercontinental. No dia em que estávamos mais cansados e para a Benedita recuperar da febre da manhã decidimos jantar no hotel e não nos arrependemos! A vista é soberba e a carta muito interessante!
  • No ultimo dia jantamos em Karaköy mas o restaurante que escolhemos não era memorável! Mas percorram as ruas deste bairro trendy. Têm inúmeros restaurantes com um ar super cool por onde podem escolher!
Ortaköy
Karaköy
Karaköy

Outras sugestões:

  • Visitar o Museu Arqueológico junto ao palácio Topkaki;
  • Fazer o cruzeiro do Bósforo à noite;
  • Visitar um hamman (como estávamos com a Benedita decidimos não nos separar para fazer este programa e já tínhamos tido uma experiência fantástica num hamman em Marraquexe)

Resumindo: Foi uma estadia memorável e nem o calor tórrido nos fez gostar menos desta cidade com um pé na Ásia e outro na Europa, cidade mística onde várias culturas, religiões e interesses políticos se cruzaram ao longo da sua rica e longínqua história, uma verdadeira metrópole onde a tradição e a modernidade, o passado e o presente se encontram e convivem lado a lado em perfeita harmonia e beleza desde os bairros históricos repletos de palácios, museus, mesquitas, igrejas e sinagogas aos prédios modernos e envidraçados e às pontes monumentais.

Nota final:

Ficamos instalados no hotel Intercontinental de Istambul. Fica em Beyoglu a cinco minutos a pé da Praça Taksim e é bastante central – embora, nota importante – ao final do dia por vezes fosse um inferno arranjar taxi para regressar ao hotel porque é uma zona que tem bastante trânsito ao final do dia e alguns taxistas recusavam-se a levar-nos.

O hotel tem boas instalações, embora um pouco demodé, um pequeno almoço óptimo e um serviço bastante bom e disponível.

Moeda local: liras turcas. Levem euros para usar lá também. Alguns bazares de rua aceitam euros. Também podem trocar lá dinheiro em lojas de câmbio e a maioria dos sítios claro aceitam visa.

 

Venham conhecer esta cidade mágica e não se vão arrepender! Garanto que será uma viagem inesquecível!

 

Boa viagem!

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/08/22/turkish-delight/feed/ 0
O NOSSO QUERIDO PORTO! https://www.sofiplusfour.pt/2021/07/22/o-nosso-querido-porto/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/07/22/o-nosso-querido-porto/#respond Thu, 22 Jul 2021 22:13:58 +0000 https://www.sofiplusfour.pt/?p=8605

O Porto é sem dúvida a nossa cidade do coração, onde está  a nossa família e amigos mais próximos, local das nossas memórias de infância e juventude. Os dias que passamos nesta cidade são essencialmente para rever a família e os amigos e são, na maioria, passados à volta de uma mesa qualquer, com boa conversa regada por bom vinho. Mas principalmente por causa dos miúdos gosto também de rever alguns pontos mais conhecidos da cidade, mesmo turísticos, porque quero que eles guardem na memória todos os tesouros que esta cidade tem, da Ribeira até à Foz, passando pelas ruas da baixa, passando pelos seus belos jardins e museus.

E este espaço foi feito para partilhar não só as nossas descobertas e novas aventuras mas também os nossos “cantinhos” preferidos deixo-vos aqui um roteiro para uns dias bem passados nesta cidade junto ao Douro plantada, seja a dois ou em família. 

Roteiro para uns dias na Invicta:

A melhor maneira de começar um roteiro no Porto é com um passeio pela baixa da cidade: caminhar pelos Clérigos (podem subir a esta torre da autoria de Nicolau Nasoni e desfrutar da vista maravilhosa sobre a cidade), percorrer a Avenida dos Aliados, deambular pela Rua das Flores (e contemplar as lojas e restaurantes fantásticos que nela existem), visitar o Palácio da Bolsa (ou Palácio da Associação Comercial do Porto) e deslumbrarem-se com o Salão Árabe. 
Um ex-libris da cidade é uma visita à Livraria Lello. Normalmente a fila para entrar é longa (embora agora em face da conjuntura actual deva ser mais fácil entrar) mas de qualquer maneira o melhor é irem cedo. Reza a história que foi aqui que JK Rowling se inspirou para escrever a saga do Harry Potter mas não sei se é apenas um mito urbano ou se tal corresponde à verdade (se se cruzarem com a própria escritora perguntem-lhe ;).  
 
Do outro lado da Torre dos Clérigos existe um bar (Base Porto) mesmo por cima do Parque de Estacionamento com um registo chilled e com jardim muito agradável. Uma boa ideia para beber um copo ao final do dia. 
 
Visitar a estação de São Bento com os seus maravilhosos azulejos e a Sé do Porto são também um “must see” da cidade. 
 
Aconselho também um passeio na Ribeira e a travessia para Vila Nova de Gaia pela Ponte D. Luis (a vista sobre a cidade daqui é maravilhosa e um óptimo spot se quiserem tirar fotos.
 
Para saborear a vista sobre o Porto com calma e acompanhada de uma bebida recomendo o terraço do Hotel Yeatman (fica do lado de Gaia). É o sítio ideal para beber uma bebida enquanto contemplam o pôr do sol, a vista sobre o rio Douro e a cidade. 
 
Vão à Serra do Pilar e visitem a invulgar igreja circular. 
Uma visita às caves de vinho do Porto com degustação de vinho também é tradição para quem aprecia um bom vinho do Porto e quer saber mais sobre a história do vinho do Porto, a produção vitivinícola e a região do Douro.
 
Dica: podem alugar uma bicicleta ou usar uma das trotinetes ou bicicletas elétricas que circulam pela cidade e percorrer a beira rio desde a Foz até à Ribeira. É um passeio lindo de morrer, não se vão certamente arrepender.
 
Visitem o Museu e os Jardins de Serralves, com passagem pelo Treetop Walk. Do Tree Top Walk parece que estão a sobrevoar o maravilhoso jardim de Serralves. Se tiverem crianças vão até à zona da quintinha pedagógica de Serralves ver os burros e as ovelhas a pastar e os lagos cheios de patos (eles vão adorar!)
 
Se tiverem tempo aconselho ainda um passeio no Parque da Cidade com paragem no Soundwich para um almoço ao ar livre.
 
Para os mais novos recomendo também o Sea Life, o Planetário, uma visita ao Museu de História Natural no Jardim Botânico do Porto no Campo Alegre e a animada viagem pelo tempo dos Descobrimentos no World of Discoveries.
 
 
Palácio da Bolsa
Ainda encontrei um antepassado no Palácio da Bolsa!
Ainda encontrei um antepassado nos corredores do Palácio da Bolsa!
As belas vistas da Ponte D. Luis!
Restaurantes (estes são alguns dos restaurantes que nós adoramos no Porto – existem 1000 outros mas estes são dos que vamos mais e mais gostamos):
 
1. Casa Vasco Rua do Padrão 152
 
2. Yakuza na Avenida dos Aliados.
 
3. Shiko Tasca Japonesa – Rua do Sol n.º 238
 
4. Enoteca 17-56 – Real Companhia Velha Rua de Serpa Pinto 44B
 
5. Euskalduna Studio Rua de Santo Ildefonso 404
 
6. Terra na Rua do Padrão (Foz)
 
7. Mistu (Rua do Comércio do Porto, 161)
 
8. Zenith Brunch and Cocktails Bar (serve brunch todos os dias) Praça de Carlos Alberto, 86
 
9. Camélia for Brunch na Rua do Passeio Alegre (Foz) – este para Brunch é o que recomendo mais. Único senão: não aceita reservas e a fila de espera costuma ser longa.
 
10. Leitaria da Quinta do Paço (os afamados éclairs da cidade): Praça Guilherme Gomes Fernandes (muito perto dos Clérigos).
 
11. Artesão Bistro na Rua Mourinho da Silveira
 
12. Tapas Sagardi restaurante Basco do outro lado do Palácio da Bolsa. 
 

Não vos deixo recomendações de hóteis porque quando vamos ao Porto ficamos sempre em casa de família e não vos quero deixar recomendações de sítios que não conheço.

Se ainda não conhecem a bela Invicta façam as malas e percam-se nesta cidade feita de ruas e ruelas cheias de encantos, uma cidade autêntica com habitantes que vos recebem sempre de braços abertos (ou não fossem os portuenses o sinónimo vivo de hospitalidade), a cidade do Cimbalino, da francesinha, das tripas à moda do Porto, do Rui Veloso, do Rui Reininho, do Pedro Abrunhosa e do Miguel Araújo, da pronúncia do Norte, e de tanto tanto mais……

Deixem-se ficar uns dias nesta cidade e pode ser que quando saírem levem um pouco do “calorzinho” da pronúncia do norte na voz. Mas com toda a certeza levam muitas e boas razões para voltarem!

 

Boa viagem!!

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/07/22/o-nosso-querido-porto/feed/ 0
Olá México, I’ve missed you! https://www.sofiplusfour.pt/2021/06/07/ola-mexico/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/06/07/ola-mexico/#respond Mon, 07 Jun 2021 14:24:17 +0000 https://malina.artstudioworks.net/?p=1914
Living la vida loca!
IMG_20210523_144822
Cenote Nicte Ha - Parque Cenote Dos Ojos — 2021

20 anos volvidos voltamos ao México e novamente a dois.

A última visita foi na nossa viagem de final de curso e dado o tempo decorrido e o contexto, digamos, animado, da viagem, só algumas experiências me ficaram gravadas na memória. Por isso foi com muita alegria que encarei a possibilidade de voltar este ano ao México.

E como é que se lembraram de ir ao México ainda em plena pandemia perguntam vocês? Primeiro sangue de aventureiros descendentes dos antigos descobridores correm-nos nas veias 😉 e por isso havendo a possibilidade de viajar não é um virus doido que nos amarra……

Tudo começou na verdade com um convite para um casamento de uns amigos em plena Riviera Maia que nos deixou muito felizes e que acabou por ser das melhores experiências e mais espectaculares experiências de casamento da nossa vida.

Deixo-vos só algumas pistas: cerimónia e festa do casamento numa praia tropical, convidados morenos, ambiente descontraído mas com super bom gosto, focado na diversão dos noivos e convidados e com poucos formalismos e regado a MUITA tequilha! Combinação perfeita certo?

 

IMG_20210522_185712

Si la vida te regala limones, píde sal e tequila

Ficamos instalados no Royalton Riviera Cancun Resort & Spa. Os quartos eram excelentes assim como as instalações do hotel mas é um hotel enorme com imensa agitação e muitos americanos barulhentos (sem desconsideração pelos mesmos) mas só para saberem que se quiserem um hotel mais tranquilo e para uns momentos mais relaxados esta não será a melhor opção.

Depois de uns dias focados em pura diversão tínhamos uma decisão pela frente. Levava planos para partirmos a aventura, fazermo-nos à estrada e descobrirmos os maravilhosos tesouros desta região no mar do Caribe plantada. 

Mas estávamos a precisar também muito de uns dias a dois, tranquilos, de dolce fare niente, sem horas e obrigações.

Decidimos assim não ser tão ambiciosos no roteiro traçado e fazer menos kms mas aproveitar mais a possibilidade de estarmos os dois relaxados.

Decidimos assim alugar um carro (o que fizemos por 2 vezes na viagem) e partir à descoberta dos Cenotes da zona.

Fomos ao Cenote Dos Ojos (que tem vários cenotes dentro para descobrir embora alguns nesta altura estejam ainda fechados. Conhecemos o Cenote Jaguar e o Cenote Nicte Ha.

Este último é lindo, cheio de nenúfares e com fundos transparentes cheios de peixinhos e grutas mágicas para explorar.

O Cenote Jaguar é fantástico, com água fresca, mas não gelada, com recantos e grutas para descobrir e duas zonas de salto para os mais corajosos. Podem fazer ainda o slide (têm que comprar bilhete que inclua esta actividade) sobre o Cenote. Vale a pena! São 2 minutos de pura emoção!

Levem óculos de snorkeling. No espaço têm para alugar mas além de pouparem dinheiro no presente contexto é sempre melhor levarem os vossos.

O próprio Cenote Dos Ojos curiosamente não gostamos tanto porque estava com muita gente e acabamos por não entrar. Mas se forem de manhã deve ter menos gente. A experiência dos Dos Ojos consiste em nadar por baixo de água por uma gruta que liga dois corpos de água, no que dizem ser uma sensação única. 

A entrada nos Cenotes (para visitar 3 cenotes) ficou por 500 pesos para cada um (20,58€).

Foi-nos também muito recomendado o Cenote Casa das Tortugas mas acabamos por não ir.

No dia seguinte bem cedo mudamos de malas e bagagens para o The Reserve Paradisus La Perla Adults Only em Playa del Carmen (do grupo Mélia).

Já que íamos sem crianças queríamos aproveitar o que de melhor o hotel tinha para oferecer com muito mais tranquilidade e com acesso a alguns serviços mais exclusivos (que podem ver aqui.).

Sinceramente adoramos ficar neste hotel: 

1. A praia era maravilhosa, com a areia fina e dourada típica da Riviera Maia, o sargaço foi quase inexistente neste hotel na maioria da nossa estadia graças às redes instaladas ao largo da praia, uma boa espreguiçadeira virada para o mar, uma bebida numa mão, um livro na outra, a pele salgada dos mergulhos, e a companhia do maridão….Um sonho!

2. Boa oferta de restaurantes para almoço e jantar: fiquei fã dos taquitos de pescado e ao almoço não faltava também um bom guacamole a acompanhar, um mojito, um daiquiri ou uma pina colada. Ao jantar as opções variavam entre o La Palapa (restaurante de fusão com inspirações peruanas), o Bana (comida asiática), Fuego (peixe e mariscos), o Vento (cozinha italiana), o Moele (cozinha mexicana) e o Sal (único que não está incluído no preço All Inclusive). Fomos apenas aos 3 primeiros e gostamos bastante, principalmente do La Palapa que tem uma sala ao ar livre rodeada de vegetação.

3. A decoração, música ambiente e a vegetação que rodeavam o hotel ajudavam a criar um ambiente de muita tranquilidade e bem estar que adoramos.

4. A simpatia e disponibilidade do staff (e principalmente da nossa concierge Cláudia – privilégio do The Reserve – sempre disposta a ajudar-nos no que precisássemos.

5. O Spa tem umas instalações bastante boas e com um leque bem simpático de tratamentos disponíveis. A zona de banhos para usar antes ou depois dos tratamentos é muito agradável e convida a uns momentos de relaxe para quem usa o Spa.

6. As piscinas do The Reserve são óptimas e bem tranquilas com camas dentro de água para relaxar, música e bar aberto (ahahah e estão vocês agora a pensar mas esta miúda só fala em álcool? E eu respondo: férias sem miúdos!!!!)

Deixamo-nos assim levar pelo mood “dolce fare niente” e assim ficamos uns dias antes de sair de novo “para o mundo”.

Alugamos um carro e fomos ter com uns amigos a Playa del Carmen onde jantamos muito bem no restaurante Sonora Prime – Playa del Carmen (deixo-vos fotos abaixo para verem o ambiente). O restaurante era super giro e com bom ambiente. Especialidade: carne! Depois fomos beber um copo (coisa que já nem sabíamos o que era) e dar um pézinho de dança a um bar da zona. Pedimos umas garrafas, uma mesa no rooftop e depois foi só ver o espectáculo que se desenrolava lá em baixo na pista! E que bom que foi sentir a normalidade outra vez!

 

Sonora Grill
Tulum zona arqueológica

No dia a seguir e como ainda tínhamos carro para ir até ao aeroporto decidimos ir até Tulum à zona arqueológica onde tinhamos estado há exactamente 20 anos! Tinhamos tentado ir no primeiro domingo em que estivemos no México mas…aviso à navegação…aos domingos as ruínas estão fechadas!

A zona arqueológica é linda, mas difícil de visitar com o calor abrasador que estava! Mas muitas garrafas de água depois digo que vale a pena! As ruínas estão muito bem conservadas e têm de facto uma localização única em cima do mar.

Tentamos recuperar memórias perdidas e nadar na praia secreta onde tínhamos estado também há 20 anos mas a praia estava fechada por causa da desova das tartarugas e a areia estava cheia de sargaço. Oh well! Uma memória que não conseguimos reviver!

 

Eram quase horas de regressar, mas ainda paramos para almoçar no centro de Tulum que tem uns restaurantes bem giros, e lojas giras para se quiserem comprar alguns souvenirs para levar para a família ou para se recordarem do México! Uma bowl de atum para mim, um hamburguer e uma corona para o maridon e lá fomos nós rumo ao aeroporto (résvés campo de ourique porque estava um trânsito de matar)!

parar é morrer

Top 3 das férias? Claramente o casamento, a estadia no Paradisus e nadar no Cenote Nicte Ha.

Arrependimentos? Apenas não termos ido a Mérida no dia em que tínhamos carro, capital da cultura do México. Uma cidade vibrante e cheia de história que quem conhece diz que vale a pena visitar.

Dicas:

Andar de carro no México na zona da Riviera Maia é bastante fácil Para todos os locais que visitamos seguimos apenas pela estrada 307 e as indicações são bastantes claras e fáceis de seguir, mas claro há sempre o GPS para ajudar!

Levem notas de 1 e 5 dólares para as gorjetas. Vão precisar. Quer nos hóteis quer fora dos hóteis os serviços funcionam à base da gorjeta e do outro lado já existe uma expectativa de que se pede alguma alguma coisa, alguma coisa é dada em troca.

Compras: Trouxemos alguns souvenirs como pulseiras compradas na praia, tequilha, túnicas e vestidos bordados para as raparigas (estes são um pouco caros) e umas t-shirts. No centro de Tulum e de Playa del Carmen existem imensas lojas, desde lojas mais turisteiras a lojas que vale a pena visitar, com peças decorativas giras mas só se estiverem dispostos a viajar com algum “volume”, e não sei se o preço compensa.

Informações sanitárias que a situação actual exige:  

Para viajar para o México não é necessário realizar um teste PCR ou qualquer outro teste a covid 19

12 horas antes da viagem é apenas necessário preencher um formulário online aqui

O mesmo formulário deve ser preenchido antes da viagem de regresso e o respectivo QRcode tem de ser mostrado antes de passar pela segurança. Na ida ninguém nos pediu para ver o formulário mas no regresso só nos deixaram passar depois de mostrarmos o QRcode de cada passageiro.

Para regressar a Portugal, pelo menos a esta data, é necessário efectuar um teste PCR 72 horas no máximo antes da hora da chegada. A maioria dos hóteis têm protocolos com laboratórios locais que se deslocam ao hotel e mesmo ao quarto para realizar o teste.

Quando chegarem ao vosso hotel informem-se logo onde podem fazer o teste e façam logo a marcação para passarem o resto das férias descansados.

Nós pagamentos 150 dólares por cada teste (auchhhh) mas amigos nossos que estavam noutros hóteis pagaram 100. Depende provavelmente do protocolo do hotel com o laboratório em questão.

Riviera Maia 21

Por agora é “adiós Mexico”, tempo de voltar às rotinas, aos braços dos nossos pestes, aos afazeres do dia a dia e à azáfama que são as obras que aos poucos estão a transformar a nossa casa na nossa casa de sonho.

Se algum dia voltarmos a este país será para fazer um roteiro alternativo e fora da zona de resorts e praias da Riviera Maia. Embrenharmo-nos no interior da Península de Yucatan e desbravar maravilhas como Mérida, Valladolid, Chichen Itzá, e mergulhar em cenotes mais selvagens e autênticos.

Mas ainda esta viagem “não arrefeceu” e planos e agendamentos já estão a ser tecidos por esta mãe desassossegada para a próxima aventura.

Até lá, partam à aventura sem medos, desbravem tesouros (sejam aqui ao lado ou do outro lado do mundo) e divirtam-se!

Boa viagem!

 

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/06/07/ola-mexico/feed/ 0
Fomos acolhidos a bordo da ABVP! https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/20/fomos-acolhidos-a-bordo-da-abvp/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/20/fomos-acolhidos-a-bordo-da-abvp/#respond Thu, 20 May 2021 12:28:17 +0000 https://www.sofiplusfour.pt/?p=8464

 

Estou super contente! O blog “Sofi Plus Four” entrou a bordo da Associação dos Bloggers de Viagens Portugueses http://@abvp.pt! Este meu bebé que nasceu de um sonho que já tinha há muito tempo está a ficar todo crescido e pronto para novas e emocionantes aventuras!

Este é mais um passo importante no trilho que o mesmo tem vindo a traçar e que vem mostrar que com dedicação e trabalho tudo é possível! O mundo espera por nós “Sofi Plus Four”!

E pensando que isto aconteceu umas horas antes de partir numa nova aventura não podia ter vindo em momento mais oportuno!

Vão seguindo a próxima viagem no instagram! E muito em breve terão todos os pormenores desta aventura aqui no blog com todas as dicas, conselhos e roteiros como já costume!

bjs

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/20/fomos-acolhidos-a-bordo-da-abvp/feed/ 0
Desconfinar passito a passito? https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/02/desconfinar-passito-a-passito/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/02/desconfinar-passito-a-passito/#respond Sun, 02 May 2021 15:20:00 +0000 https://malina.artstudioworks.net/?p=284

Olá e bem vindos à nova casa da Sofi Plus Four!

Agora que começamos a desconfinar, passo a passo, devagar mas com confiança, achei que era uma boa altura para estrear este espaço.

Não sei quanto a vocês mas nós já estamos cheios de vontade de  sair e explorar o mundo e cheios de planos para este ano!

No meio de tudo isto sei que alguns estarão mais receosos de começar já a voar, outros estão só à espera do “tiro de partida” para abrir as asas e voarem por aí.

Mas quer sejam mais receosos ou mais aventureiros todos ou quase todos terão vontade de começar a sair do ninho e começar a aproveitar os dias bons que se avizinham nem que seja em passeios e aventura perto de casa.

E existem tantas coisas que podem fazer mesmo sem apanhar um avião e ir para o outro lado do mundo, tantos cantos à casa que provavelmente ainda não conhecem, tantos programas que podem fazer mesmo sem ter de fazer malas.

Por isso neste primeiro post deixo-vos algumas dicas de programas que podem fazer perto da vossa “zona de conforto” até sentirem vontade e segurança para abrirem as asas e partirem para novas descobertas. 

  1. Visitar os Passadiços do Paiva e percorrer a maior ponte pedonal suspensa do mundo! Esta é uma caminhada que já está nos nossos planos. Só espero conseguir superar as minhas vertigens porque deve ser uma experiência inesquecível. Podem adquirir os bilhetes online em packs que incluem a entrada nos Passadiços do Paiva.
  2.  Fazer um picnic no vosso jardim preferido com direito a uma caminhada em família.
  3. Um passeio de bicicleta à beira rio (ou beira mar) com direito a paragem para almoço!
  4. Uma caminhada na Quinta do Pisão!
  5. Um dia, ou um fim de semana (porque não pois se esta vila tem tanto para oferecer?) passado na bela, verde, mágica e ainda misteriosa Sintra, calcorreando caminhos históricos, conhecendo castelos e palácios e passeando em jardins mágicos.
  6. Subir ao Convento da Peninha! Aproveitem um dia de sol e não se vão arrepender! A paisagem é linda de morrer! 
  7. Se estiverem no Porto partam numa viagem no tempo no comboio histórico do Douro. Deixo-vos o link para mais informações. https://www.cp.pt/passageiros/pt/como-viajar/em-lazer/cultura-natureza/comboio-historico

Há um tempo para partir, mesmo quando não há um lugar certo para ir

Tennesee Williams
Programas para desconfinar com pequenos Moglis:
  1. Estejam atentos à programação para crianças da Fábrica de Braço de Prata (Bracinho de Prata) tem peças lindas para os mais pequenos! Já fomos a várias e adoramos!
  2. Para um passeio mais longo uma ida ao Dinoparque da Lourinhã é infalível!
  3. Para os entreter até à exaustão no meio da natureza um dia passado no Parque Rural do Tambor também não vai falhar de certeza!
  4. Estejam atentos às ideias de passeios, caminhadas e aventuras do site https://caminhando.pt/. Aqui encontram opções de passeios, visitas guiadas e trilhos a percorrer por várias zonas do país e para todos os gostos e para toda a família.

Agora que os restaurantes, bares e esplanadas estão abertos com menos restrições aproveitem também para voltar ao convívio à volta de uma mesa, pois que melhor há nesta vida que uma boa conversa à mesa acompanhada de uns bons petiscos e regada por um bom vinho? Vou deixando dicas de sítios giros no meu instagram. Vão lá espreitar.

"Vá para fora cá dentro"

A velha máxima esteve em voga nos últimos meses. E para retomar a confiança em voltar a  fazer as malas e partir não há melhor do que aventurar-se por este nosso país tão bonito com tantos sítios lindos para conhecer.

Por isso deixo-vos algumas dicas de sítios lindos para passarem um dias “desconfinados” maravilhosos. Há, claro, muito mais sítios maravilhosos para desconfinar em bom por este país fora mas não caberiam todos neste post, por isso deixo aqui apenas alguns mas estejam à vontade para me contactar por aqui ou pelo instagram para vos dar dicas e conselhos de estadias “cá dentro”. 

  1. Herdade da Matinha:  perto da vila do Cercal usufruam da tranquilidade do campo com a costa alentejana mesmo ali ao lado com as suas praias lindas e, ainda, selvagens. Têm espaços que se adaptam a qualquer tipo de família. Vejam em https://www.herdadedamatinha.com/ as ofertas especiais disponíveis.
  2. Casas da Horta: em Alcácer do Sal, este refúgio no campo disponibiliza unidades individuais totalmente equipadas para receber uma família (cozinha equipada, zona de estar, um terraço para contar as estrelas no céu pela noite fora) e quem tiver animais de estimação saiba que neste espaço são bem vindos. Para delícia dos mais pequenos na propriedade existem cavalos e burros e bicicletas à disposição dos hóspedes. Vejam a página do instagram deste alojamento aqui.
  3. Craveiral Farm House: o lema deste espaço perto da Zambujeira do Mar é “estar em casa fora de casa”, o equilíbrio perfeito entre luxo e simplicidade e independência e a comodidade de se sentir apoiado em tudo o que precisar. Link aqui.
  4. São Lourenço do Barrocalhotel rural que nasceu num monte alentejano que passou de geração para geração da mesma família. Vale a pena ficar alojado neste hotel charmoso mas despretencioso em que os olhos se perdem na vastidão da paisagem de  vinhedos e oliveiras.

E já perceberam que, para mim, relaxe e descanso é sinónimo de Alentejo (ou não fosse dos meus retiros preferidos em Portugal). É aqui que acalento o sonho de me refugiar quando as crianças deixarem o ninho e quiser fugir do buliço constante da cidade!

A felicidade é de como se viaja e não do seu destino

Roy M. Goodman

Bons passeios e sobretudo, sejam felizes onde quer que vão.

Por aqui já estamos a contar os dias para a próxima aventura que nos vai levar ao outro lado do oceano! Apostas quanto ao destino?

Boa viagem!

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/05/02/desconfinar-passito-a-passito/feed/ 0
Quando formos livres outra vez……Onde vamos? https://www.sofiplusfour.pt/2021/02/14/quando-formos-livres-outra-vez-onde-vamos/ https://www.sofiplusfour.pt/2021/02/14/quando-formos-livres-outra-vez-onde-vamos/#comments Sun, 14 Feb 2021 21:05:00 +0000 https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/8034.html Olá a todos!

Espero que estejam todos bem e cheios de saúde!

Por esta altura estamos já todos saturados, cansados, e às vezes mesmo deprimidos com todo estes meses de “entra e sai” de confinamento, escola virtual que pensávamos que não voltava mas regressou às nossas casas e este constante receio de estarmos com as pessoas que nos são mais próximas. Por isso o que de melhor se pode fazer do que sonhar? Acreditar que as nuvens cinzentas vão passar e que em breve (uns com mais vigor e vontade, outros mais a medo) vamos poder “abrir as asas” e recuperar a nossa tão querida liberdade. Por agora sonhamos com tempos melhores, com dias solarengos, mais livres e cheios de aventura. A mim neste momento são estes pensamentos que me fazem continuar forte e segura.

Por aqui estamos ansiosos por recuperar alguma normalidade, voltar aos braços de família e amigos e…claro, por fazer as malas e partir…para qualquer lado! Dentro ou fora destes muros lusitanos.

Por isso, e porque acho que estamos todos a precisar de uma lufada de ar fresco na nossa vida, preparei um apanhado de locais “covid safe” para se quiserem e puderem visitarem este ano ou acrescentarem à vossa bucket list.

Assim, e sem qualquer ordem de preferência específica:

1. Cabo Verde

Para os amantes de windsurf e kitesurf Cabo Verde é um destino muito procurado, principalmente nos meses de Novembro a Junho.

A ilha do Sal é que atrai mais turistas mas a ilha da Boavista com as suas praias deslumbrantes e São Vicente, considerada o centro da cultura e tradição musical cabo-verdiana, merecem também uma visita.

Cabo Verde é neste momento considerado claramente um “safe destination” em termos de Covid.

Para viajar para este destino que costuma ser bastante privilegiado pelos turistas portugueses precisam de um teste PCR negativo ou um RT – PRC (teste rápido) negativo efectuado no máximo até 72 horas antes da viagem.

Os visitantes devem também preencher um formulário de vigilância sanitária que pode ser preenchido online antes da partida. Podem ver toda a informação e aceder ao formulário aqui.

Para viajar entre ilhas os passageiros também têm de apresentar o resultado de teste rápido realizado até 72 horas antes da partida.

Cabo Verde foto.jpg

2. Costa Rica

Para entrar na Costa Rica já não necessitam, desde Outubro passado, de realizar um teste covid. É apenas obrigatório preencher um formulário de saúde denominado Health Pass (preenchimento online) e adquirir um seguro de saúde, previamente à viagem, que cubra as despesas médicas e a acomodação em caso de quarentena devido a Covid. Podem encontrar todas as informações sobre o preenchimento do formulário e o seguro de saúde exigido aqui

A Costa Rica é a definição de paraíso na Terra e está claramente na nossa bucket list de viagens e destinos “must see in this lifetime”.

A paisagem verdejante e exuberante deste Eden que é considerado um dos países mais biodiversos do mundo já é cartão de visita mais que suficiente e justifica as longas horas de viagem desde este nosso cantinho.

A Costa Rica atrai os aventureiros e exploradores mas também os amantes do relaxamento e da gastronomia. Aqui podem ter umas férias bem diversificadas e capazes de agradar a todos os membros da família.

Deixo-vos algumas fotos para poderem “babar” para cima do ecrã!!

Costa Rica imagem.jpg

Costa rica foto II.jpg

Costa rica III.jpg

3. São Tomé e Príncipe

São muitas as razões que impõem uma visita a estas ilhas verdejantes: o povo hospitaleiro e sempre de sorriso rasgado, as paisagens de cortar a respiração, as praias desertas, as águas mornas… precisam de mais?

Quer procurem turismo de luxo, sejam fãs de eco-turismo ou queiram ficar numa cabana de praia vão encontrar aqui o que procuram.

Por aqui estamos cheios de vontade de visitar este paraíso de ritmos calmos, e de explorar as suas praias desertas, provar os seus sabores exóticos e perdermo-nos nas suas paisagens verdejantes. 

Para viajar para São Tomé os passageiros com mais de 3 anos têm de apresentar um teste negativo à Covid 19 realizado até 72 horas antes da partida. À chegada são sujeitos a uma triagem térmica e devem entregar às autoridades o documento comprovativo do resultado negativo.

No regresso a Portugal, todos os passageiros com 12 ou mais anos de idade devem fazer o teste PCR até 72h antes da partida, na Enfermaria do Quartel General das Forças Armadas, não carecendo de marcação prévia, entre as 8h30 e 11h30, consoante os dias dos voos (pode consultar os horários na página de Facebook do Ministério da Saúde da R.D.S.T.P.).

Também para viajar de São Tomé para Principe tem de ser apresentado um resultado negativo de teste rápido à COVID-19.

São Tomé foto.jpg

Ilha Bom bom foto.jpg

4. Dubai 

O Dubai abriu novamente as suas portas a turistas.

O Dubai tem muitio para oferecer a quem o visita: o deserto, um skyline vanguardista de prédios com uma arquitectura arrojada, restaurantes e hoteis maravilhosos, e para quem vai com miudos mil diversões de lhes arregalar os olhos!

Eu estou cheia de vontade de visitar este mundo maravilhoso onde se misturam o cheiro das especiarias e do artesanato dos souks, com o buliço dos bares e restaurantes de luxo, ilhas artificiais, parques de diversões, estâncias de ski indoor e uma visita mágica ao deserto.

À chegada ao Dubai tem de ser apresentado um comprovativo de resultado negativo de teste PCR realizado no máximo 72 horas antes da viagem. As crianças até aos 12 anos estão isentas desta obrigação.

Para regressar a Portugal, e caso tal continue a ser exigido, devem realizar um teste PCR antes da partida.

A página da Emirates tem informação actualizada sobre os requisitos de entrada e saída do país. Deve ser também consultada a informação actualizada constante da página da DGS.

Dubai foto.jpg

5. Maldivas

Para mim as Maldivas são o significado mais pleno de paraíso na Terra ou não tivesse sido numa das suas ilhas rodeadas de mar azul turquesa que passei os melhores dias com o “maridon” na nossa lua de mel. 

Para quem gosta de praia, e de mergulho, não há melhor do que escolher uma das pequenas ilhas que compõem as Maldivas e desfrutar da areia fina, mergulhar nestas águas quentes e transparentes repletas de maravilhosas criaturas marinhas e aproveitar esta experiência que certamente será inesquecível.

A pior parte de ir às Maldivas? A partida…..

Como estivemos nas Maldivas ainda no tempo dos dinossauros …não tenho infelizmente fotos digitalizadas que vos possa mostrar (ehehehehe)

A partir de 10 de setembro, as visitas turísticas e de curta duração às Maldivas requerem a apresentação à chegada de um teste “Covid-19 PCR” com resultado negativo. Os resultados do teste devem ser apresentados em inglês. 

Maldivas foto.jpg

6. Turquia

Este é um destino por nós há algum tempo planeado, desejado e ansiado e também dado às circunstâncias actuais adiado, mas que, “fingers crossed” será concretizado este ano.

Começar por explorar a metrópole de Istambul, esta cidade que toca o Ocidente e o Oriente, calcorrear as suas ruas milenares, visitar a Mesquita Azul e a Aya Sofia, perderem-se no Grand Bazar e no Spice Bazar e muito muito mais nos espera nesta cidade das mil e uma noites.

istambul foto.jpg

Seguir viagem para as paisagens mágicas da Capadócia e rasgar os céus num balão de ar ao pôr (ou nascer) do sol, e explorar castelos da antiga Rota das Sedas.

Capadócia foto.jpg

E depois descansar junto às águas cristalinas e quentes da Costa Lycia!

foto Kas.jpg

Desde o dia 28 de dezembro só é permitida a entrada na Turquia, por via aérea, terrestre ou marítima, aos passageiros que apresentem comprovativo de realização de teste PCR, com resultado negativo, efetuado nas 72 horas anteriores à entrada em território turco. Caso contrário, o embarque não será permitido.

Além destes existem muitos outros destinos claro (dentro e fora de portas) não nos podendo esquecer das nossas queridas e verdejantes ilhas dos Açores e da ilha florida da Madeira.

Existem ainda muitos destinos que estão a abrir as portas a quem já esteja totalmente vacinado, como é o caso das Seychelles e da Islândia ou mesmo a Roménia.

Qual o futuro do turismo? Não sei. Provavelmente muito terá de mudar e sustentabilidade é a palavra de ordem do futuro. Mas explorar estão na natureza humana, o espírito de aventura corre-nos no sangue, por isso aos poucos, uns com passos mais hesitantes de início outros mais ávidos mal as portas se abram, vamos recomeçar a explorar os 4 cantos do mundo.

Fiquem bem!

Boa viagem!

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2021/02/14/quando-formos-livres-outra-vez-onde-vamos/feed/ 2
Fins de semana de emergência (parte II) https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/20/fins-de-semana-de-emergencia-parte-ii/ https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/20/fins-de-semana-de-emergencia-parte-ii/#comments Fri, 20 Nov 2020 18:27:00 +0000 https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/7453.html Olá a todos!

Como prometido hoje deixo-vos as minhas sugestões para alguns programas no Porto nestes fins de semana de semi confinamento mas em que ainda se podem fazer alguns programas e passeios, com cuidado e em segurança. Deixo-vos também mais umas dicas de programas giros para fazerem em casa!

Fora de casa:

  • Um belo passeio matinal no Parque da Cidade (o pulmão da cidade do Porto). Levem bola, as bicicletas, trotinetes ou patins e aproveitem as manhãs do fim de semana, que se prevêem de sol, ao ar livre. Se forem cedo podem até fazer um picnic bem cedo (estilo brunch)! 
  • Visitar o Parque Biológico de Gaia. Quando viviamos no Porto era um dos nossos locais preferidos de passeio ao fim de semana. O parque está aberto até à 13h! Garanto-vos que vai ser uma manhã bem passada!
  • Por as pernas a mexer e fazer um passeio por uma das inúmeras ciclovias do Porto. Um dos mais bonitos é claro à beira rio. Podem sair do Parque da Cidade e seguir até à Ribeira (se as pernas aguentarem!). Deixo-vos um link com a indicação das várias ciclovias da cidade. http://www.ciclovia.pt/ciclovias/1norte/3porto/porto/porto.php
  • Das 10h à 13h podem também visitar o Museu e Jardins de Serralves. Este é um dos nossos locais preferidos na cidade. Percam-se nestes jardins maravilhosos que já foram os jardins privados de uma das casas mais bonitas da cidade do Porto e subam ao Treetop walk um passadiço no topo das árvores para terem visão única destes jardins únicos! Se forem com crianças passem pela quintinha para os pequenos Moglis visitarem os animais, pelo jardim das aromáticas e pelo prado. 

Claro que há milhares de coisas para fazer na cidade mas nestes fins de semana de semi-confinamento, aproveitando o tempo abençoado dos próximos dias, a minha opção é claramente a de passar as horas que temos de “liberdade” ao ar livre, encher os pulmões de ar puro, rodera-me de verde e pôr as pernas a mexer antes de “recolher novamente ao ninho” com a situação actual impõe.

Dentro de casa:

  • Depois de tanto passeio vão chegar a casa esfomeados e provavelmente sem grande vontade de cozinhar (pelo menos para o almoço). Aproveite os 1001 locais que estão a fazer entrega em casa (directamente ou através da Uber eats). Dica: Se vos apetecer uns petiscos da Casa Vasco, uma pizza, pasta ou risotto do Porta Rossa ou um sushi do Terra qualquer um destes espaços está a fazer entregas em casa;
  • Brunch ao domicílio: peçam um dos deliciosos brunchs do Nicolau Porto ou da Camélia Brunch Garden! Vai-vos saber muito melhor voltar a casa com as deliciosas opções de brunch de qualquer um destes locais!
  • Deixo-vos também aqui o link do post da semana passada com várias ideias de programas giros para distrair a família toda. https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/fins-de-semana-de-emergencia-6995?view=9811#t9811
  • Se tiverem filhos pequenos aproveitem para escrever as cartas ao Pai Natal com todos os pedidos dos pequenos pestes para o sapatinho e com uns desenhos lindos para deixar o Senhor do Pólo Norte todo contente!
  • Um momento de leitura em que cada um pega no seu livro preferido (é uma forma óptima de terem nem que seja uns minutos de sossego!)
  • Jogos tradicionais: quem se lembra o jogo do macaquinho do chinês, ou do “rei manda”?. O que é preciso é imaginação e pôr os pequenos Moglis a mexer. Se gastarem muita energia,  à noite depois dos pestes irem dormir podem fazer um jantar romântico a dois!
  • Escolham uma playlist e façam uma “dance party” caseira! Quem dança também seus males espanta!

IMG_20191023_152432.jpg

IMG_20191023_153138.jpg

IMG_20191024_153921.jpg

Fiquem bem e seguros! Estes meses estão a ser difíceis mas se há algo positivo a retirar disto tudo é o tempo adicional que temos para estar em família e para “inventar” estes programas que em tempos normais parecia que nunca tinhamos tempo para fazer!

E seja dentro ou fora de casa, divirtam-se e dediquem tempo a cada um de vocês!

bjs

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/20/fins-de-semana-de-emergencia-parte-ii/feed/ 2
Fins de semana de emergência! https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/13/fins-de-semana-de-emergencia/ https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/13/fins-de-semana-de-emergencia/#comments Fri, 13 Nov 2020 13:32:00 +0000 https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/6995.html Olá a todos!

Estes novos tempos exigem alguns cuidados mas tal não implica deixarmos de planear alguns programas que façam sentido e aproveitarmos aquilo que nestas circunstâncias a nossa cidade ainda nos oferece a nível cultural, de restauração e fazer alguns passeios que com segurança sejam possíveis de fazer agora.

Os próximos fins de semana serão de semi confinamento mas vou deixar-vos aqui algumas ideias para que sejam fins de semana cheios de programas e diversão dentro e fora de portas:

Neste primeiro post vou concentrar-me em programas na zona de Lisboa e no próximo fim de semana vou deixar-vos dicas para o Porto.

Dentro de casa:

  1. Antecipem o espírito natalício e façam as vossas decorações de Natal. Estamos todos a precisar de um “boost” de espírito positivo, de luzes e cânticos de natal, de encher os nossos corações da magia da época. Nós vamos fazer as nossas já no próximo fim de semana e cá em casa é um “xitex” e um programa que envolve várias playlists de músicas de Natal e a família toda a trabalhar seguida de um lanche normalmente com direito a maravilhosas taças de fumegante chocolate quente;
  2. Joguem jogos: vão buscar os Monopólios, as cartas, as damas, os Party and companies e companhia, jogos de mímica e passem uma tarde a jogar jogos de tabuleiro. É uma forma divertida de passarem umas boas horas em família e afasta os miúdos dos videojogos!
  3. Uma sessão de karaoke para desepero dos vizinhos anima qualquer tarde ou noite!
  4. Atacar a lista de filmes e séries que têm para ver e ainda não tiveram tempo, com direito a enormes taças de pipocas, claro ;
  5. Cozinhar: seja fazer bolos, bolachas ou receitas inventivas que envolvam a família é sempre um programa divertido. Façam por exemplo uma noite temática (seja para cozinharem ou para pedirem take away) com decoração e, se tiverem, roupa a condizer)…vão ver como é divertido!

Fora de casa:

  • Aproveitar as manhãs e fazer umas caminhadas (seja sozinho (a) ou em família). Há vários locais onde é possível fazer uma revigorante caminhada com tranquilidade e sem grandes enchentes de pessoas. E lá melhor para ganhar energias para mais uma semana do que respirar ar puro, rodear-se de verde, de mar, dos sons da natureza? Vá lá, saiam da cama mais cedo, deixem a preguiça na cama e vão ver que não se arrependem. Depois podem sempre dormir uma sesta (a ordem não é ficar em casa a partir da 13h?)

Algumas ideias de locais para fazerem umas belas caminhadas:

  • Percorrer as Dunas da Cresmina (no Núcleo de Interpretação das Dunas da Cresmina). eu sou suspeita porque sou mega fã da zona do Guincho mas esta é uma caminhada linda e revigorante. Para acabar em beleza vão até à praia do Guincho para encherem os pulmões de maresia e depois vão almoçar aos cachorros da Boca do Inferno (os melhores cachorros do mundo e arredores!)
  • Passear na Quinta do Pisão; 

    IMG_20200920_163113.jpg

  • Adiantar as compras de Natal no comércio tradicional que adaptou os seus horários para receber os seus clientes nestes fins de semana tão particulares que nos aguardam. Eu adoro as lojas de Campo de Ourique e por isso deixo-vos aqui algumas ideias:

– A Maisena Box;

IMG_20201111_103254.jpg

– A Livraria Baobá;

– A Babycool

– A Mummycool

– A Sigtoys

Privilegiem o comércio tradicional nas vossas compras de Natal deste ano. Há tantos negócios fantásticos que estão a precisar da ajuda de todos nós. Quando fizerem a vossa lista de presentes de Natal lembrem-se das lojas do vosso bairro e, principalmente aos fins de semana, fujam das enchentes dos centros comerciais.

  • Percorrer algumas das ciclovias da bela Lisboa. É um programa fantástico para fazerem sozinhos ou em família. Vão até ao rio Tejo, pedalem pela marginal até onde as vossas pernas deixarem e deliciem-se com as vistas; 
  • E porque os casais também merecem jantar a dois e mais do que nunca nesta altura é preciso “mimar” a relação façam um jantar “à inglesa” aproveitando os descontos happy hour que alguns restaurantes estão a praticar. Esta sexta feira vamos ao Bairro do Avilez. Têm uma happy hour e qualquer pedido feito até às 19h30 tem um desconto de 20% sobre o valor da carta. Lembrem-se que os restaurantes da vossa cidade estão a passar uma fase complicada e estão prontos para vos receber em plena segurança por isso, se puderem, dêem um salto aos vossos espaços preferidos para que quando isto passar eles ainda estejam abertos à vossa espera.

Fiquem bem e seguros!

Sei que, e eu por mim falo, temos dias em que já estamos saturados de tudo isto. Confesso que há dias em que só me apetece atirar as máscaras e gel desinfetante pela janela fora! 

Mas como o que não tem remédio remediado está resta aceitar de peito aberto estas contrariedades e apreciar o que de simples e bom a vida nos traz: uma bela caminhada na natureza ou na praia com o mar a molhar os pés, um jantar e uma bela conversa em família, uma tarde de jogos divertidos….bem, o que vos souber melhor!

Conselho para andarem mais leves e lidarem melhor com o pesado “mundo lá de fora”? Dediquem algum tempo a mimarem-se fazendo, por pouco tempo que seja, algo de que gostem verdadeiramente! 

Bons passeios (se for o caso) e divirtam-se em casa!

bj

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2020/11/13/fins-de-semana-de-emergencia/feed/ 2
Paris mon amour! https://www.sofiplusfour.pt/2020/09/21/paris-mon-amour/ https://www.sofiplusfour.pt/2020/09/21/paris-mon-amour/#respond Mon, 21 Sep 2020 22:13:00 +0000 https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/6605.html Quando toda esta pandemia começou ainda tive esperanças de fazer muitas das viagens que tínhamos planeado para 2020 mas depois o raio do vírus foi-nos obrigando a desmarcar todas as viagens em catadupa. A ideia de ainda fazer uma viagem fora de Portugal este ano tornou-se uma miragem.

Mas as melhores surpresas são as mais inesperadas por isso quando surgiu a oportunidade de acompanhar o Pedro este ano numa viagem de trabalho a Paris nem hesitei!

Se tive medo de viajar nesta altura? Sinceramente não. Sabendo que ia tomar todos os cuidados de higiene e distanciamento (possíveis) a que esta situação obriga senti que fazer esta viagem era perfeitamente natural. E depois atendendo ao que nesta fase se sabe sobre a doença, que é pouco, tanto podia apanhar o vírus em Paris como numa ida ao supermercado ao lado de casa.

E desde já deixem que vos diga, se se sentem seguros e têm possibilidades de viajar façam-no mal possam!

É uma oportunidade única e, espero que, irrepetível, de conhecer as cidades com outra aura e calma, sem filas de turistas à porta dos museus e monumentos, sem troleis com rodas a circular aos magotes pelos passeios…enfim, mais “ao naturel”!!

Já não ia a Paris há 15 anos!!!! E perguntam-me porquê? Nem eu sei responder. Visitei inúmeras vezes Paris na infância e adolescência e foi nesta cidade luminosa que eu e a minha cara metade comemoramos o nosso primeiro ano de casada e depois por qualquer razão que não sei explicar não voltamos mais (apesar de termos levado os miúdos à Eurodisney). Fomos visitando outras cidades, outros países, alguns até bem mais distantes e Paris foi ficando sempre “para outra altura”.

E depois de lá ter voltado agora, como me arrependo!

A cidade do amor recebeu-nos despida de turistas mas plena de vida e com todo o seu glamour!

Vou-vos deixar abaixo todas as dicas dos locais mais imperdíveis a visitar e de lojas e restaurantes de tarar para que possam tornar a vossa próxima visita à capital do amor inesquecível!

Locais imperdíveis a visitar:

  1. A esbelta e maravilhosa Torre Eiffel que nos olha majestosa de vários pontos da cidade é claro um ex libris! E se forem ainda nesta fase aproveitem para subir porque não há filas.

Aproveitem para dar um passeio no Champ de Mars. Os jardins são lindos!

IMG_20200908_212107.jpg

IMG_20200910_094936.jpg

  1. Os Jardins de Luxemburgo

Que jardim fantástico! Aqui podem dar um passeio, sentarem-se nas cadeiras estrategicamente colocadas em vários pontos do jardim e apanhar uns banhos de sol, comprar o almoço num quiosque e fazer um piquenique no jardim e ficar ali um bocado a ver a vida a passar!

IMG_20200912_124301.jpg

  1. Se forem com miúdos, ou mesmo não indo, não percam o Museu de História Natural de Paris localizado no Jardin des Plantes!

    4. Museu Rodin: este museu pequeno e cativante fica localizado mesmo ao pé dos Invalides e vale a pena ser visitado. Aqui podem ver a célebre estátua do Pensador e passear nos belos jardins pintalgados aqui e ali por belas estátuas do artista.

IMG_20200909_102521.jpg

IMG_20200909_103257.jpg

IMG_20200909_105621.jpg

IMG_20200909_104319.jpg

  1. O Museu do Louvre claro. Um clássico e imperdível. Mas cuidado! Como devem imaginar o museu é gigante por isso vejam antecipadamente o que querem visitar exactamente dentro do museu. Dizem que leva toda uma vida a visitar todo o museu por isso como devem ter os dias contados em Paris convém levarem a visita estudada. Quando lá estive também havia zero pessoas na fila para entrar no museu. Chega a ser deprimente. Mas para quem quer visitar sem ficar horas na fila é a altura ideal para o fazer.

IMG_20200910_123623.jpg

Comecem o vosso percurso para o Louvre na Place de la Concorde e depois sigam pelos Jardins das Tulherias até ao Louvre! É um passeio maravilhoso.

IMG_20200910_111020.jpg

IMG_20200910_105528.jpg

  1. Passear no Bairro de Le Marais

Este bairro (onde habitualmente não há enchentes de turistas) e que ainda respira a sua herança judaica é para mim dos mais bonitos de Paris. Super trendy, cheio de bares e restaurantes cheios de pinta, com esplanadas que convidam a ficar, galerias de arte, lojas bohemian chic, joalharias e também, com alguns dos hóteis boutique mais vintage e convidativos de Paris, um dos locais de eleição para ficar a dormir.

Para almoçar foi-nos recomendado por um “local” o Glou Le Marais. Para beber um copo não faltam sítios cheios de onda, mas se quiserem ver o pôr do sol vão ao Le Perchoir.

Passeiem pela Place des Voges e pelas suas galerias repletas de galerias de arte, restaurantes e esplanadas e depois embrenhem-se pelas ruas do bairro.

IMG_20200910_171443.jpg

IMG_20200910_174346.jpg

  1. Tenho que assinalar aqui algumas das pontes mais bonitas e que mais me encantaram em Paris: a Pont des Arts, a Pont Senghor (para mim a mais bonita, podem fazer esta ponte para passarem dos Jardins das Tulherias para o Museu Quais D’Orsay), a Pont de la Concorde (que liga os Invalides ao Grand Palais e ao Petit Palais) para mim são as mais bonitas.

IMG_20200910_101736.jpg

IMG_20200912_153259.jpg

  1. Se forem fãs dos pintores impressionistas visitem o Museu d’Orsay. Só pela beleza do edifício já vale a pena!

IMG_20200910_113104.jpg

IMG_20200910_114919.jpg

  1. Montmartre e Sacre Coeur: vale sempre a pena, principalmente nesta época em que não há turistas é uma zona linda para dar um bom passeio e exercitar as pernas com as muitas escadas que levam ao Sacre Coeur. Mas vale a pena o exercício pela vista e pela beleza da Catedral!

IMG_20200911_155440.jpg

IMG_20200911_155304.jpg

  1. Ir ao Pigale e ao Moulin Rouge: o famoso bairro da luz vermelha de Paris tem-se tornado uma zona cheia de onda e movida. Cheia de restaurantes, bares e esplanadas vale a pena uma incursão nocturna.

IMG_20200910_214005.jpg

  1. Calcorrear o Bairro Saint German de Prés: este é um dos bairros mais chics de Paris e ao qual vale a pena irem se tiverem intenções de fazer umas compras em Paris. Vale a pena calcorrear as ruas com casas lindas, cheias de varandas floridas e terraços convidativos e perderem-se nas montras das lojas (para compras não percam a Rue do Bac!!). Mais abaixo já vos indico algumas lojas que podem encontrar nesta zona.

IMG_20200909_112038.jpg

IMG_20200909_120538.jpg

IMG_20200909_130427.jpg

  1. Irem ver como correm as obras de reconstrução da Notre Dame. Apesar de ser triste ver a Catedral tão danificada as obras de reparação já estão em curso e vale a pena ver a bela fachada do edifício que se mantém imponente.

IMG_20200910_153514.jpg

  1. Passear nos Champs Élysées a trautear a famosa música e passar no Arco do Triunfo, na Place de La Concorde, na Place de la Madeleine (aproveitem para visitar a igreja, é muito bonita) ou ser ofuscado pelo brilho das jóias na Place Vendôme, ou babar à frente das montras da boutiques da Rue Saint Honoré.

IMG_20200911_105833.jpg

IMG_20200911_113820.jpg

  1. Era suposto fazermos o Coulée Vert (jardim suspenso construído sobre um viaduto ao estilo da Highline de Nova Iorque). Esta “Promenade Plantée” como também é conhecida fica a cerca de 7 metros sobre as ruas movimentadas e edifícios imponentes de Paris e se tiverem tempo vale a pena a visita! A entrada é gratuita.

Deixei-vos vários locais que considero imperdíveis visitar mas na verdade é muito difícil fazer só um roteiro de Paris. Esta cidade maravilhosa tem inúmeros bairros, ruas, zonas, monumentos que merecem ser visitados e cada visita a Paris permite explorar sítios novos e surpreendentes.

Dicas preciosas:

  1. Até aos 18 anos as entradas nos museus e monumentos são gratuitas!
  2. Levem sapatos bons para andar kms (sapatilhas é o ideal!). Paris é plana mas enoooorme!! Uma boa opção para fazer trajectos maiores são as trotinetes e bicicletas que estão espalhadas por vários pontos da cidade.
  3. Vivam a cidade. Sentem-se numa esplanada e vejam a cidade a passar!

Restaurantes:

Onde fomos:

  1. Café Varenne (ideal para descansar de uma manhã de compras, ou window shopping no bairro de Saint Germain de Prés) este café situado numa esquina da Rue Varenne com a Rue do Bac é o local ideal para observar o buliço da zona. Experimentem o tártaro de novilho! Amei!!

    IMG_20200909_122304.jpg

  2. Chez L’Ami Jean: bistro tipicamente francês com ambiente muito acolhedor. Especialidades que adoramos: terrine de entrada, um estufado de borrego maravilhoso e o rei da lista o arroz doce, de comer e chorar por mais (aconselho a dividirem o arroz doce!)
  3. La Perruche: no rooftop dos armazéns Printemps mesmo ao pé da Ópera de Paris este espaço ganha não só pelo ementa mas também pelo ambiente e pela vista. Fomos beber um copo ainda ao pôr do sol antes do jantar. Digam-me se a vista não é de perder a cabeça?Jantamos também no mesmo restaurante no terraço. Espaço super giro, comida estava óptima. Adoramos!

    IMG_20200909_204952.jpg

    IMG_20200909_203553.jpg

    IMG_20200909_215815.jpg

  4. Loulou: espaço lindo situado no jardim em frente ao Museu de Artes Decorativas! Se forem numa altura com bom tempo marquem com antecedência uma mesa neste espaço super trendy entre os parisienses para almoçar. Mas aviso já arranjar uma mesa não é fácil! Fomos no nosso almoço de aniversário de casamento e foi só o local ideal para comemorarmos essa data tão especial (16 anos!!). Vão com calma e desfrutem do espaço! Não se vão arrepender!
  5. IMG_20200911_120516.jpg

  6. Pinkmamma: este espaço fica na zona do Pigalle e vale pela decoração e pela simpatia do serviço, e pelos preços muito em conta, mas sinceramente o jantar não deixou saudades.
  7. La Condesa: este restaurante com uma estrela Michelin do promissor e já famoso chef Indra Carrillo (e dica de um parisiense) foi o escolhido para o nosso jantar de anos de casados. O menu de degustação é composto por 6 momentos escolhidos pelo chef e cada um deles é uma experiência sensorial completa! As fotos não fazem jus à degustação maravilhosa que nos foi apresentada…perfeito do início ao fim.

Se puderem vão também almoçar à Brasserie Lipp ou ao Les Deux Magots, duas das cervejarias mais icónicas de Paris e também situadas em Saint German de Prés (prefiro a primeira) e visitem o espaço Le Grand Épicerie de Paris (localizado nos armazéns Le Bon Marché) e sentem-se ao balcão da Petrossian com um copo de champanhe numa mão e uma iguaria desta marca na outra.

Shopping spree:

Le Bon Marché: situado na Rue do Bac este armazém é o paraíso para quem procura todas as melhores marcas mas vale a pena mesmo que não pensem em comprar nada visitarem este espaço.

The Conran Shop: loja de design com peças lindas (fiquei lá com os olhos em várias) mas que tem também souvenirs fantásticos para trazerem seja para crianças ou adultos!

Smallable: uma concept store com colecções lindas para criança, adolescente e adulto e peças de design de tarar para casa.

Vejam o site https://en.smallable.com, vão babar!

Byrd: boutique de bijuteria que descobri na Rue de Bac com peças lindas a preços bem razoáveis! Deixo-vos o site também para fazerem a vossa wishlist! https://birdyboutique.fr/.

Enfim….foram 4 dias intensos em que calcorreei uma boa parte da cidade a pé e matei saudades daquela que confirmei que ainda é para mim uma das capitais europeias preferidas! Au revoir Paris! A tout alors!

Depois destes dias idílicos passados na majestosa Paris prometo não passar mais 15 anos sem lá voltar ma chérie. Aliás, já temos uma viagem na manga para fazer com os miúdos que inclui uma ida à Eurodisney e uns dias nesta cidade que já me deixa saudades!

Espero que gostem das dicas!

E se puderem não tenham receio de viajar. Escolham o destino com cautela, informem-se antes mas saibam que ainda é possível viajar em segurança.

Bon voyage!

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2020/09/21/paris-mon-amour/feed/ 0
Ilha Florida (parte II) https://www.sofiplusfour.pt/2020/08/28/ilha-florida-parte-ii/ https://www.sofiplusfour.pt/2020/08/28/ilha-florida-parte-ii/#comments Fri, 28 Aug 2020 15:46:00 +0000 https://sofiplusfour.blogs.sapo.pt/6114.html E a nossa que aventura na Madeira continua….estas férias foram planeadas como um plano B às férias que estavam traçadas para este ano mas que acabaram por ser tão tão boas. Para provar que muitas vezes do inesperado surgem as melhores coisas!

Desta vez decidimos não alugar carro para todos os dias da estadia porque precisavamos também muito de descansar e por isso planeamos alguns dias para ficar mais pela piscina e praia e o resto da semana para explorar a ilha e fazer pelo menos uma Levada (já vos falo nisso). Alugamos por isso carro apenas por 3 dias. Em alturas normais será melhor levarem já o aluguer do carro tratado antes da viagem mas neste ano em que nada é normal infelizmente a procura de carros é muito mais baixa por isso tratamos disso apenas no hotel.

No primeiro dia partimos do Funchal em direcção a Curral das Freiras e ao miradouro da Eira do Serrado. É tão tão bonito, quer o percurso até lá quer a maravilhosa vista para as majestosas montanhas verdes e sobre a aldeia do Curral das Freiras.

IMG_20200811_113444.jpg

IMG_20200811_114319.jpg

IMG_20200811_110832.jpg

IMG_20200811_111020.jpg

O acesso ao miradouro é feito pela lateral da Estalagem da Eira do Serrado.

De seguida faz sentido ir até ao Miradouro dos Balcões (nota: a Levada dos Balcões é uma das Levadas que vale a pena fazer e que é possível fazer com crianças atendendo ao nível de dificuldade) para mais uma vista de cortar a respiração. Realmente quem está no Funchal não imagina as paisagens que pode encontrar pela ilha fora.

Daqui seguimos até Porto da Cruz onde almoçamos junto à praia. Neste dia apanhamos chuva (no lado norte da ilha o tempo é sempre mais instável) por isso não tenho grandes fotos deste local.

IMG_20200811_133944.jpg

Próxima paragem Santana e as maravilhosas casas que parecem casinhas de bonecas rodeadas de flores.

IMG_20200811_152113.jpg

IMG_20200811_152341.jpg

IMG_20200811_153037.jpg

IMG-20200811-WA0029.jpg

De seguida fomos até ao Miradouro da Vigia e ficamos presos a esta paisagem de encostas verdes recortadas pelo mar que fazem inveja à verdejante Irlanda!

IMG_20200811_162531.jpg

IMG_20200811_162643.jpg

IMG_20200811_162700.jpg

O dia já ia longo e já tinhamos percorrido muitos kms por isso estava na hora de voltar ao hotel para descansar e prepararmo-nos para mais um delicioso jantar.

E nada melhor para terminar um dia de passeio do que umas belas e típicas espetadas madeirenses no famoso restaurante Santo António em Câmara de Lobos. Estavam deliciosas!

IMG_20200811_210506.jpg

O dia seguinte foi também de passeio pela ilha. Atravessamos a ilha até São Vicente e depois daí seguimos até ao Seixal, Ribeira de Janelas e Porto Moniz.

No Seixal descobrimos uma baía linda rodeada de montes verdes a lembrar belas e exóticas paisagens longínquas. Não se assustem com a areia preta. Vale a pena parar e dar um mergulho nas águas calmas da baía e contemplar a paisagem.

IMG_20200812_113532.jpg

IMG_20200812_114757.jpg

IMG_20200812_115125.jpg

IMG-20200812-WA0013.jpg

IMG_20200813_000822_117.jpg

Eu adoro viajar e tenho uma sede imensa de conhecer o mundo mas de facto temos sítios tão giros e paisagens tão maravilhosas aqui no nosso cantinho como em qualquer um dos 4 cantos do mundo e que valem a pena ser descobertos!

Próxima paragem: Ribeira da Janela o spot do surf na Madeira e palco do Madeira Big Wave Festival.

IMG_20200812_125331.jpg

IMG_20200812_125444.jpg

Infelizmente os miúdos não levaram as pranchas além de que o Inverno é a melhor altura para surfar na zona!

Nota: do Seixal até Porto Moniz sigam pela estrada o mais próximo possível junto ao mar. Vale a pena acompanhar a costa recortada pelo mar. É lindo do morrer!

IMG_20200812_131434.jpg

Almoçamos em Porto Moniz na esplanada no topo do restaurante Polo Norte, umas lapas deliciosas e umas saladas para de seguida mergulharmos nas piscinas naturais.

IMG_20200812_135348.jpg

A entrada nas piscinas é paga e nesta fase o número de pessoas que entram é controlado.

Os bilhetes são gratuitos para menores de 3 anos e custam 1,50 euros para pessoas com idade superior a 3 anos. Os estudantes pagam apenas 1 euro. A desinfecção à porta é obrigatória e o uso de máscaras quando a circular fora das zonas de “banhos” também.

O espaço tem duas zonas: a zona de piscinas com água salgada e uma zona de piscinas naturais compostas por rochas vulcânicas onde o mar entra naturalmente. Nesta zona existem escadas para entrar no mar e duas zonas de salto: uma prancha com cerca de 3,5 metros e uma plataforma mais baixa (talvez de 2 metros).

Confesso que não consegui saltar da prancha mais alta (só os “homens” da casa é que saltaram), tentei mas quando comecei a andar na prancha senti-me a prisioneira de um pirata prestes a ser atirada aos tubarões……..mas não perdi o salto da plataforma mais baixa. A sensação é fantástica!

Seguimos pelas Achadas da Cruz (que estrada tão bontia!) até à Ponta do Pargo e depois para a Calheta. Se puderem no caminho parem ainda no Paúl do Mar. Podem aproveitar para dar um mergulho no Porto de Abrigo do Paúl do Mar.

Seguimos depois até à estrondosa vista do Cabo Girão! Atenção a plataforma de vidro da qual podem ver toda a escarpa que se estende desde os vossos pés até ao mar não é própria para quem sofre de vertigens!

IMG_20200812_182323.jpg

IMG_20200812_182130.jpg

Aqui além das vista privilegiada sobre o lado sul da ilha descobrimos também um hotel que ficamos com imensa vontade de ir conhecer (mas que na altura ainda não tinha reaberto): o Village Cabo Girão, que sítio giro, que vista magnífica!

Horas de voltar ao nosso porto de abrigo. Neste dia fomos jantar ao restaurante do Savoy o Terreiro Concept. O conceito é de partilha. As entradas e as sobremesas estavam deliciosas. Os pratos não me conquistaram tanto mas o ambiente e o serviço são maravilhosos!

IMG-20200813-WA0001.jpg

IMG-20200812-WA0024.jpg

A Benedita ainda se lambuzou toda com mousse de chocolate! Haverá maior felicidade para uma criança 😉 ;)?

No dia seguinte deixamos a Benedita com os meus pais e partimos à aventura bem cedo.

IMG_20200813_074602.jpg

Escolhemos a Levada do Rabaçal ou das 25 fontes. Existem diversas Levadas lindas para fazerem. A escolha de qualquer uma depende do grau de dificuldade que pretendem e do tempo que têm disponível. Além da Levada do Rabaçal vale muito a pena fazer a Levada dos Balcões, a Levada do Alecrim, Levada do Caldeirão Verde, Levada do Pico Ruivo.

Vejam o link abaixo que contém todas as informações que precisam:

https://walkmeguide.com/pt/madeira/trails-list/

Se se sentirem inseguros para fazer uma levada sozinhos têm sempre a opção de contratar um guia. Existem várias empresas que fazem estes percursos. A Madeira Experience é especialista em tours de aventura e podem escolher uma ou mais de uma série de experiências que eles providenciam na ilha da Madeira.

Mas vale muito a pena fazer pelo menos uma das Levadas, embrenharem-se na natureza ao som dos pássaros e do barulho da água, rodeados de verde por todos os lados.

Gostamos imenso da Levada que fizemos, repleta de paisagens lindas e com um final cheio de aventura porque à “tugas” decidimos inventar e por isso no regresso em vez de seguirmos o trilho traçado resolvemos armar-nos em Indiana Jones da Madeira e trilhar um novo caminho. Foi uma aventura que para nós e para os miúdos ficará certamente na memória!

IMG_20200813_105420.jpg

IMG_20200813_105020.jpg

IMG_20200813_131934.jpg

No final, estourados e cansados estávamos prontos para um resto de dia relaxante no hotel com muitos mergulhos e uma boa sesta!

Fomos jantar a mais um sítio recomendado por um amigo da Madeira, o Clássico. Que vista maravilhosa! Aconselho a – caso apanhem bom tempo – marcarem mesa na varanda e chegarem antes do pôr do sol!

IMG_20200813_203421.jpg

Adoramos o jantar, estava tudo óptimo!

Com as férias a chegarem ao fim na sexta feira decidimos passar o último dia em registo mais “chill” no hotel para aproveitarmos a piscina e o mar e a companhia uns dos outros.

Na última noite todos juntos decidimos repetir um dos restaurantes de que mais gostamos: o Lá ao Fundo porque para nós a velha máxima de “não volte onde já foste feliz” não vale. Mais uma vez foi uma experiência fantástica!

Sábado foi dia de despedidas. Nós como só tinhamos voo à noite aproveitamos o dia até à última.

Houve tempo para muitos mergulhos, para comprar uns souvenirs de última hora e ainda para descobrir o “spot” imperdível na Madeira para ver o pôr do sol. A Doca do Cavacas.

Este lugar é um dos tops na lista dos “must see” da Madeira. Aqui têm um complexo balnear com piscina vulcânica natural e entrada directa para o mar e um bar estilo lounge o “Cavacas Beach Bar”, o local ideal para um final de dia super “chilled” a beber um copo e a ver o pôr do sol.

IMG_20200815_182939.jpg

Nós optamos por jantar no restaurante do Doca do Cavacas uma parrilhada de peixe maravilhosa, umas lapas para a despedida tudo regado com um bom vinho e um pôr do sol mágico para brindar a umas férias maravilhosas nesta bela ilha florida que foram o plano B mais fantástico de sempre.

IMG_20200815_184324.jpg

IMG_20200815_201143.jpg

IMG_20200815_201451.jpg

IMG_20200815_201453.jpg

IMG_20200815_201508.jpg

IMG_20200810_125728_897.jpg

Mais umas férias passadas já com o olho nas próximas aventuras que este ano incerto nos reserva!

E o que aprendemos este Verão? Este maldito virus trouxe uma grande incerteza e reviravolta às nossas vidas mas com ele aprendemos também a usufruir ao máximo de tudo aquilo que a vida nos traz. 

E estas férias que há um mês atrás imaginávamos que nem sequer seria possível acontecer souberam-nos pela vida!

Venham muitos mais momentos destes em família. Porque são as memórias destes momentos em família o tesouro que quero deixar aos meus filhos.

E vocês o que fazem este Verão?

#euficoemPortugal

Boa viagem

Sofi

]]>
https://www.sofiplusfour.pt/2020/08/28/ilha-florida-parte-ii/feed/ 2